PT EN ES
Biovet

Imprensa

Sexta-feira, 08 de Fevereiro de 2019 - 14:56

Saiba quais são as regras para transporte de animais em viagens!

2019, imprensa,
Saiba quais são as regras para transporte de animais em viagens!

Viajar com o pet é uma experiência muito agradável para o pet lover e o animal. Afinal, é possível compartilhar experiências novas e momentos agradáveis em lugares diferentes, saindo um pouco da rotina e fortalecendo os laços de amizade. Mas, para que a viagem seja um sucesso, é fundamental estar atento ao transporte de animais.

Existem regras a serem seguidas e cuidados que precisam ser tomados com o intuito de que o pet chegue em segurança ao destino. Além disso, as condições variam muito de acordo com o tipo de voo e, também, da companhia aérea. Portanto, é preciso estar atento para proceder do modo correto.

Preparamos este artigo com informações importantes para quem tem dúvidas sobre como viajar com um animal de estimação. Continue lendo para descobrir quais documentos você precisa providenciar e como devem ser os preparativos para que o passeio seja um grande sucesso!

Documentos necessários para o transporte de animais

Quando vão viajar, as pessoas precisam portar diversos documentos (tanto aqueles pessoais quanto os específicos para a viagem), não é mesmo? Isso não é diferente para cães e gatos: eles também devem estar munidos de certas documentações ao viajarem com seus donos.

Esses documentos variam de acordo com o destino escolhido, em especial quando se trata de viagens nacionais e internacionais. Além disso, dependendo do país para onde você deseja ir, é preciso observar as regras específicas do local, pois também existem variações em alguns.

A seguir, veja basicamente aquilo que será preciso providenciar para que seu pet embarque com você.

Viagens nacionais
Para fazer o transporte de animais, mesmo dentro do Brasil, você precisará de alguns documentos que regularizem a situação do seu pet e atestem que ele pode embarcar no avião. São eles: o documento de vacinação e o atestado de saúde para viagens aéreas.

Documento de vacinação do pet
Animais com mais de três meses de idade precisam apresentar o Certificado de Vacinação Antirrábica datado entre 30 dias e no máximo um ano antes da data do embarque.

Se o pet recebeu a dose, mas não é possível comprovar ou o prazo é superior ao estabelecido, deve-se fazer a reaplicação 30 dias antes do voo para que ele possa embarcar. Mas esteja atento ao comprovante de que o procedimento foi feito.

Atestado de saúde
Para que seu pet possa embarcar no avião, é preciso comprovar que ele está saudável e em condições de fazer essa viagem. Sendo assim, você terá de levá-lo ao veterinário, para que o profissional emita um Atestado de Saúde para Viagens Aéreas.

Esse documento deve estar datado no máximo dez dias antes do embarque. Além de comprovar para as companhias aéreas que a saúde do seu amigo está bem, trata-se de uma forma de você saber isso e ficar mais tranquilo.

Se o atestado trouxer a informação de que a vacinação antirrábica está em dia, não será necessário apresentar o certificado comprovando o procedimento. Além disso, o passaporte atualizado pelo veterinário também é aceito pelas companhias aéreas em viagens nacionais.

Viagens internacionais
No caso dos deslocamentos internacionais, os documentos solicitados para o transporte de animais podem variar bastante a cada país de destino. Por isso, é importante informar-se de antemão para ter certeza do que será necessário e providenciar essa documentação antes da data de embarque. A seguir, você verá alguns documentos que são solicitados.

Certificado Zoossanitário Internacional
Também chamado de CZI, o documento é emitido pelo serviço sanitário oficial para atestar a procedência do animal e garantir que ele tenha condições de transitar entre países. Para obter o CZI, é preciso levar o pet ao veterinário e avaliá-lo.

O especialista solicitará diversos exames. Você deve portá-los no dia da consulta com o veterinário do órgão responsável, para que ele faça a emissão do documento.

CVI ou passaporte
O CVI é o Certificado Veterinário Internacional, um documento que permite ao pet lover transitar com animais entre países. O Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos também cumpre essa função, atestando que todas as exigências sanitárias estão sendo cumpridas e que o animal tem um bom histórico de saúde.

O Atestado de Saúde, o Laudo de Sorologia e a Carteira de Vacinação também podem ser solicitados. Além disso, o microchip ou a tatuagem são recursos interessantes e exigidos algumas vezes, pois atuam como um RG do animal.

Dicas para viajar com o pet

Além de se preocupar com todos os documentos necessários ao transporte de animais, é fundamental estar atento a certos detalhes para que a viagem seja tranquila para o seu pet. Confira algumas dicas a seguir.

Veja se a companhia aérea oferece o serviço de transporte
Algumas companhias aéreas oferecem o serviço de transporte e disponibilizam a seus clientes as caixas ou outras facilidades. Então, procure saber se a empresa que você escolheu tem esse diferencial antes de tomar suas providências.

Leve o pet ao veterinário
Quando decidir viajar com o seu amigo, leve-o ao veterinário para saber se está tudo bem e obter o parecer do especialista (informando se é ou não conveniente que ele passe por tal situação). Não se esqueça de também fazer a vermifugação do pet: a dose de verão segue de janeiro a março; já a de inverno é aplicada de maio a agosto e, por fim, a de primavera que entra em setembro e vai até dezembro. 

Compre uma caixa de transporte adequada
A caixa de transporte precisa ser escolhida adequadamente, em especial no que se refere às medidas. O comprimento ideal é a soma da medida do cachorro, do focinho à cauda, com a altura de suas patas.

A largura deve ser o dobro das costas do cão, ou seja, precisa caber dois dele lado a lado. Recomenda-se que a altura meça dois centímetros a mais do que o animal (da cabeça à ponta das patas dianteiras).

Deixe seu amigo acostumado com a caixa de transporte
Alguns pet lovers veem a caixa de transporte como uma cláusula para o animal, mas na verdade a peça o mantém seguro e calmo depois que ele se acostuma. Para que isso aconteça, você pode:

  • deixar a caixa perto de onde o pet costuma ficar e disponível para ele;
  • oferecer petiscos dentro da caixa;
  • ofertar uma das refeições nela;
  • fechar a porquinha durante a refeição (se o animal estiver confortável) e abri-la somente depois que ele terminar;
  • colocar o pet na caixa em momentos diferentes e deixá-lo sozinho, para que ele se acostume.

Evite viajar com animais que requeiram atenção especial

Animais em condições especiais, como aqueles muito novos ou idosos e as cadelas gestantes, podem ficar estressados durante a viagem e requerem cuidados. Por isso, se o seu pet estiver em um desses grupos, prefira deixá-lo com uma pessoa de confiança.

Deixe um brinquedo na caixa de transporte
Durante a viagem, prepare a caixa de transporte para que ela fique confortável para o seu pet. Deixe água e comida nos compartimentos específicos, não se esqueça do tapete higiênico e coloque, também, um brinquedo. O animal pode ficar ainda mais confortável se for deixada junto a ele uma peça de roupa do dono ou algo que o lembre de casa.

Chegue com antecedência ao aeroporto
Será preciso fazer check-in com o seu pet, então o ideal é chegar ao aeroporto com bastante tempo de antecedência. Duas horas são suficientes para você se organizar e deixar seu animal fazer uma última refeição e suas necessidades, de modo que ele fique mais confortável durante a viagem.

Não se esqueça de que o bem-estar, o conforto e a saúde do seu animal devem ser as maiores preocupações na hora de viajar com ele. Por isso, confira mais informações e dicas no portal da Linha Vermivet para saber como cuidar bem do seu amigo e prepará-lo para esse momento.

Providenciando todos os documentos para o transporte de animais e tomando as medidas necessárias para garantir que o seu pet esteja saudável e seguro, sua viagem será um grande sucesso. Ela trará somente momentos agradáveis para serem lembrados junto do seu amigo.

Gostou das dicas e informações acima? Então, assine nossa newsletter, pois temos muitos outros conteúdos interessantes para compartilhar com você!

Blog Linha Vermivet
Deixe seu Recado